Mattiazzi

Conhecida por ser a empresa sem fábrica, a Mattiazzi é a marca que dedica toda a sua atenção à produção de mesas e cadeiras de madeira.

A Mattiazzi faz muito mais que produzir mobiliário em madeira maciça. Esta marca, para além de materializar o binómio tradicional-contemporâneo, ainda consegue fazer com que cada peça seja única no mundo. É o design italiano no seu expoente máximo e a produção com técnicas da mais alta precisão que fazem da Mattiazzi uma gigante do mobiliário em madeira.

A marca foi fundada em 1979 pelos irmãos Nevio e Fabio Mattiazzi em Udine, Itália. Os irmãos tinham a intenção de produzir cadeiras de madeira da mais alta qualidade, disponíveis para todo o mundo. Rapidamente a intenção passou a realidade e a empresa tem sido excecionalmente bem-sucedida desde então.

Hoje em dia, o nome Mattiazzi é sinónimo de madeira, tradição, alta qualidade e alto design. A estética das suas peças é reconhecida de imediato, principalmente pelas formas orgânicas ou geométricas que adquirem. As cadeiras de madeira Mattiazzi são as peças basilares da marca, apesar de produzirem, atualmente, outras peças de mobiliário. O que as torna tão distintas é, além do design, a qualidade artesanal que adquirem logo à saída da linha de montagem.

Segundo Nevio Mattiazzi: “Vemos a madeira como um material nobre. E agora tem sido muito mais apreciado. Chegou a estar esquecido e agora voltou ao palco principal. Para nós, a madeira é um material muito especial, está a viver constantemente – muda com o tempo, envelhece com o tempo. Esta tem um toque único e bastante caloroso”.

Além desta paixão pela madeira, a marca italiana respira familiaridade. Tanto por ser uma empresa nascida e criada por irmãos, como por viver em carpintarias dentro dos bairros italianos.

 

Mattiazzi – cadeiras de madeira maciça e design refinado

Como mencionado acima, esta empresa foi originalmente estabelecida quando os irmãos Mattiazzi – Nevio e Fabiano – decidiram começar a produzir as cadeiras mais refinadas disponíveis no mercado. Com a madeira de alta qualidade como único material a ser trabalhado, esta adquiriu formas orgânicas e muito sofisticadas.

Antes de terem a sua carpintaria, eram contratados para fabricar cadeiras para outras marcas. Com o avançar do tempo, os irmãos Nevio e Fabiano decidiram desenhar as próprias cadeiras e eis que vieram ao mundo peças requintadas e com um design distinto. As cadeiras de madeira dos Mattiazzi foram fortemente elogiadas pela comunidade de designer e de novos clientes.

Os designs iniciais foram imediatamente marcantes devido à sua simplicidade. As formas minimalistas foram apenas o início de uma grande expansão e da produção de peças de valor incalculável.

Atualmente, a Mattiazzi não pode depender apenas dos designs de dois irmãos para suprimir as necessidades dos seus clientes. A marca italiana utiliza os mais recentes avanços tecnológicos, sem nunca perder a sua génese artesanal e tradicional.

 

Combinar artesanato tradicional com tecnologia de última geração

Foi a combinação original entre artesanato tradicional e tecnologia de última geração que consolidou o nome Mattiazzi no topo do mobiliário de design no mundo de hoje. Para que o artesanato italiano não ficasse de fora das suas peças, a marca decidiu criar uma rede de carpintarias nas quais se produzem as mesas e cadeiras de madeira da marca.

Às mãos de carpinteiros tradicionais italianos juntou-se maquinaria de última geração e conhecimento para as operacionalizar. Apesar de artesanais, estes carpinteiros são altamente especializados e autênticos mestres a trabalhar peças de madeira. É neste ambiente situado entre o tradicional e o contemporâneo que saem cadeiras e outras peças de qualidade irrepreensível.

A equipa Mattiazzi incorpora cada avanço tecnológico da indústria nos processos de produção. Contudo, o trabalho manual continua a ser um elemento fundamental da marca. É através deste que a italiana contribui para o desenvolvimento local e a manutenção das tradições.

 

Não existem duas cadeiras de madeira iguais

Desde a criação das primeiras cadeiras e peças de mobiliário desenhadas pelos irmãos Mattiazzi, que esta empresa tem uma distinta estética moderna.

As peças da marca não são apenas cadeiras de madeira. Todo o processo envolve explorar a madeira como uma peça de arte, expondo toda a sua beleza em forma de cadeiras. São usados vários tipos de madeira para fazer peças únicas que farão toda a diferença onde quer que estejam. E mais, por ser madeira, todas as peças são diferentes mesmo que sejam do mesmo modelo. Isto porque os próprios veios do material são deixados à vista.

Há algo de distinto e perfeitamente autêntico acerca de uma cadeira Mattiazzi ou de uma peça de mobiliário Mattiazzi que é impossível de replicar. A qualidade dos acabamentos e as cores naturais utilizadas, pretendem manter as características originais da madeira conferindo-lhes uma aparência natual e um design distinto.

 

A organicidade do design

Além de carpinteiros artesanais, a marca trabalha com reconhecidos designers de produtos como Konstantin Grcic, Ronan & Erwan Bouroullec, Sam Hecht & Kim Colin e Inga Sempé.

Das mentes destes designers saem peças imaculadas. As cadeiras de madeira da Mattiazzi adquirem formas orgânicas e que devolvem a madeira ao seu estado mais natural, mesmo que já trabalhada. Por outro lado (e porque a marca é aficionada por juntar conceitos opostos), encontram-se também peças com linhas retas que as fazem imponentes.

 

A Mattiazzi e a sustentabilidade

Por produzir cadeiras de madeira, poderia pensar-se que a marca teria pouco de sustentável. Contudo, essa não, de todo, a verdade. A Mattiazzi comprometeu-se a produzir produtos 100% sustentáveis. Este é um objetivo difícil de alcançar e que precisou de um grande investimento por parte da empresa.

Atualmente, a Mattiazzi é 100% sustentável. Isto é, e totalmente alimentada a energia solar – desde maquinaria aos computadores às luzes de tecto-. Dentro das fábricas, tudo é reciclado e reaproveitado ao mais ínfimo detalhe, como as farpas da madeira que são utilizadas para aquecer as infraestruturas.

Além desta medida, a marca planta uma árvore de cada vez que é necessário cortar uma.